Redes sociais

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

PAULO MOURA PRESTA HOMENAGEM AO POETA BRÁS IVAN:

Desde ontem à tardinha
Que o tempo escureceu
O sol, triste, se escondeu
A lua surgiu, tristinha
Uma chuva bem fininha
Tirou da cidade a paz
Do litoral para traz
Muitas lágrimas rolaram
E até as nuvens choraram
Na despedida de Braz.

Riacho do "Mêi" todinha
ficou sem acreditar
Vendo a chuva rolar
Lenta, fria, bem mansinha
POis outra forma não tinha
De dar adeus ao rapaz
Que muita falta nos faz
POr ele todos falaram
E até as nuvens choraram
Na despedida de Braz.

Choveu em todo o sertão
De Tabira a São José
Floresta, Albuquerque Né,
Ingazeira, Solidão,
Relampago e trovão
Repicavam toda hora
Prenunciando na aurora
As saudades que ficaram
E até as nuvens choraram
Depois que Braz foi embora!

1 Comentários:

  1. MUITO BOA ESSA POESIA, DE TODAS Q VIA, ESSA FOI A DO DIA...

    ResponderExcluir

GOSTOU DA POSTAGEM? DEIXE O SEU COMENTÁRIO.